Ultimas Mensagens

Seminário de Administração Parte 4 Seminário de Administração Parte 4

"E ACONTECEU que, apertando-o a multidão, para ouvir a palavra de Deus, estava ele junt...

Mais informações »

O Obreiro e a sua submissão O Obreiro e a sua submissão

"O escarnecedor não ama aquele que o repreende, nem se chegará aos sábios." Pv 15:12 ...

Mais informações »

Seminário de Administração Parte 3 Seminário de Administração Parte 3

Referência: 2Co 9:4 "A fim de, se acaso os macedônios vierem comigo, e vos acharem des...

Mais informações »

Seminário de Administração Parte 2 Seminário de Administração Parte 2

"Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendi...

Mais informações »

Seminário de Administração Parte 1 Seminário de Administração Parte 1

"E nos sete anos de fartura a terra produziu abundantemente." Gn 41:47,49       ...

Mais informações »

Estudo Escatologia parte 7 Estudo Escatologia parte 7

"Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até ag...

Mais informações »

Estudo Escatologia parte 6 - Tribunal de Cristo e Bodas do Cordeiro Estudo Escatologia parte 6 - Tribunal de Cristo e Bodas do Cordeiro

Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o q...

Mais informações »

Para Deus você é especial Para Deus você é especial

"Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante...

Mais informações »

Dois construtores Dois construtores

"Qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as observa, eu vos mostrarei a que...

Mais informações »
Seminário de Administração Parte 4



"E ACONTECEU que, apertando-o a multidão, para ouvir a palavra de Deus, estava ele junto ao lago de Genesaré;" Lc 5:1,7

    Pedro e os outros estavam  decepcionados, pois trabalharam a noite toda e não apanharam nada. (maravilha : algo extraordinário que da admiração; Milagre : sucesso que
não explica por causas naturais, é obra de Deus).

    Algumas  vezes  precisamos  voltar ao lugar onde falhamos, eles precisavam pescar para ter a experiência, e adquirirem fé,  o dia  não seria  satisfatório para eles, porém, agora, junto com Jesus vai ser sucesso. 

    Se a  primeira vez  você não  tiver  sucesso,  faça  algumas mudanças, como: pescar em horário diferente  (fala de tempo, momento ), mudar de lado  (mudanças, ao contrario que imaginemos, lugar certo ), mudar a profundidade  (outro nível, nível diferente ).

    O que os homens bem sucedidos sabem que você não sabe? , vai mais fundo, vai
em alto mar  (Oseias 4,6).

    É a experiência do profeta Ezequiel no Cap. 47.

    Os pescadores já estavam lavando as redes  (tinham desistido), mas Jesus mudou a
expectativa, (crie expectativa!).

    Deixe-me perguntar : "será que você está pronto, ao crescimento para o sucesso? 

    Os  discípulos  eram  pescadores,  isto é homem de negócios, e apesar de não terem
pescados nada, eles estavam se preparando para o dia seguinte;  Algo não está  dando certo, não desanime!  se prepare pois amanhã vai ser diferente  ( Creia! ).

    Está difícil !,  não pare de semear, é crescimento para o sucesso. 

    O primeiro barco recebeu o crescimento e depois um  após o outro,você tem que estar perto de pessoas prósperas, de sucesso, (você tem que ser bênção para outras pessoas).

    Os  discípulos  estavam,  cansados,  derrotados,  desencorajados;  Como motiva -los, "segundo a tua palavra". 

    Se você fizer o sacrifício, o benefício vai te alcançar. 

    Enquanto muitos estão dizendo que está tendo crescimento para crise,  profetiza "há um crescimento para o sucesso ".

    Não apenas ouça a palavra mas obedeça; Levanta-te, vai ao mar alto, tenha ousadia.

Mensagem ministrada pelo Pr. Presidente Moisés Diniz no culto de quarta feira.
O Obreiro e a sua submissão

"O escarnecedor não ama aquele que o repreende, nem se chegará aos sábios." Pv 15:12


    Submissão é a adesão espontânea da vontade de alguém à de outrem, o  escarnecedor além de não ouvir a repreensão, não gosta daquele que o repreende,  em  contraste com  o sábio,  o insensato  não se  deixa ensinar, não gosta de instrução, ele jamais  se tornará um discípulo.

    A  causa  do  fracasso  de alguns obreiros, é a falta de ouvir os seus líderes, eles não tem mentor; Não aprendem a prestar contas da vida  (ser discípulo ).

    Saber honrar, tem que saber honrar, (se tratar todo mundo igual ninguém é honrado)

    Deus é um Deus de ordem, cada órgão do corpo humano é perfeito.
    Quem é o vosso mentor espiritual? 

    A  humildade  escolhe  aquilo  que  você  escutar, conhecer o que você vai descobrir,  decide de quem você vai aprender. 

    As pessoas podem ouvir o mesmo ensinamento, porém, alguns, falham e outros tem
sucesso, o seu futuro depende da voz de quem você está ouvindo, de quem você  confia, e a reação de quem recebe a instrução. 

  Um exemplo : um mentor tinha três discípulos, este mentor disse estou com vontade de tomar um copo de suco de laranja, o primeiro disse "eu também ",o segundo "se me der umas laranjas eu faço ", e o terceiro "fez e trouxe ao seu mentor ". (Ef. 3,8).

    O escritor aos Hebreus 13,17: "obedecei aos vossos pastores e sede submissos".

    Como  você  tem se portado não diante, mas longe de seu líder?  Você tem protegido as costas do seu líder ou você é o primeiro a atacá-lo quando ele esta longe ou vunerável, fragilizado pelos ataques. 

    O que você tem feito ao seu líder, é o que os seus liderados  farão a você, você  pode achar que estou sendo radical, mas não!, estou usando a Bíblia ; É o princípio da seme- adura.

    Temos vários exemplos de fidelidade e lealdade aos líderes : Josué e Moisés, (JS.11,15 “Como ordenara o Senhor a Moisés, seu servo, assim Moisés ordenou a Josué; e as sim Josué o fez; nem uma só palavra deixou de cumprir de tudo o que  o Senhor  ordenara a Moisés”.

     Lembre-se que Moisés já era morto, e mesmo assim, como diz  o texto acima;  “nem uma só palavra deixou de cumprir”... Que coisa maravilhosa! Josué podia ter pensado: “Agora  que  Moisés  é  morto  vou  implantar  o meu  próprio  estilo de governo. Ele era bom, mas já estava velho, sei que posso dar um toque de novidade nesse governo”.     

     O  que  Deus  fala  não  precisa  de retoque, de enfeite algum de nossa parte, Deus é perfeito e quando Ele nos manda fazer algo, é para fazermos, e pronto!.

     Muitos  se  comportam  de  maneira  que,  por  fora  são submissos, mas por  dentro  maldizem  seus  líderes, murmuram e dizem que se fossem eles os líderes, fariam diferente. 

    Você  pode  pensar  assim:  “Um dia eu vou poder fazer tudo do meu jeito, então eles verão, quantos querem emancipação, se acham autossuficiente ”, porém  andar sozinho e poder decidir tudo por si próprio não é sinal de maturidade?  veja  o  que nos diz a palavra de Deus : (prov.18,1), " o solitário busca o seu próprio interesse  e insurge-se contra a verdadeira sabedoria”.

    Outro exemplo é : Arão, Hur e  Moisés  (Êxodo 17. 10,13), vemos um líder  cansado, e seus  liderados  percebem  isso,  e vão  ao  auxilio dele; e sustentam as suas mãos  até  que  a guerra  seja  ganha; Quantos  hoje  estão torcendo para que o seu líder se canse rápido a fim de tomar o seu lugar! ;  Arão e Hur colocaram a pedra em baixo de Moisés, mas hoje muitos querem colocar a pedra em cima! .

    Existem muitos outros exemplos tanto no a.t.como no n.t.
    Precisamos entender que o segredo é ser servo, e servo de orelha furada.

Mensagem ministrada pelo Pr. Moisés Diniz na Reunião de Ministério
Seminário de Administração Parte 3


Referência: 2Co 9:4

"A fim de, se acaso os macedônios vierem comigo, e vos acharem desapercebidos, não nos envergonharmos nós (para não dizermos vós) deste firme fundamento de glória." 2Co 9:4

                                          A IMPORTÂNCIA DE OFERTAR 

    O que é oferta ?, segundo o verso lido é o firme fundamento de glória. 

    Sólida base no mundo espiritual  (5) bênçãos para todos (12).

    Sucesso financeiro não é obra do acaso  (8), toda pessoa bem sucedida leva a sério o planejamento (1), em pensar de forma antecipada, com ânimo  pronto e com zelo, (2);  

Você já fez o seu alvo. 

    Uma pessoa desorganizada nunca chegará ao sucesso (3).
    Tudo que vale a pena na vida custa sacrifício  (13).
    A vida é o resultado das decisões que tomamos; Temos que ofertar com alegria  (7).
    A semente tem que ser  plantada  em terra fértil  ( não se semeia porque o ministério
está precisando). (10).
    Se quiser uma boa colheita tem que se fazer uma boa plantação  (6).

    Vemos em Êxodo 35.20,22 : "Então toda a comunidade de Israel saiu da presença de Moisés, e todos os que estavam dispostos,  cujo  coração os impeliu a isso,  trouxeram uma oferta ao Senhor para a obra na Tenda do Encontro, para todos os seus serviços e para  as vestes  sagradas. Todos os que se dispuseram, tanto homens como mulheres, trouxeram  jóias  de  ouro de  todos  os  tipos:  broches,  brincos, anéis e ornamentos; e  apresentaram seus objetos de ouro como oferta ritualmente movida perante o Senhor"        

Após  o termino  do trabalho de  revestimento do Tabernáculo, Deus mostrou contentamento,  e a glória do Senhor encheu o local (Êxodo 50.34).

   A prática de ofertas alçadas não é uma heresia, como alguns pensam e afirmam. 

   Em Atos 4.37, vemos a oferta  alçada  sendo  praticada na Igreja  Primitiva, o caso do valor da herdade de Barnabé depositada aos pés dos apóstolos.

    É importante ter coração voluntário  e entregar  ofertas e dízimos para a Obra do  Senhor, faça isso, como ato de liberalidade é recebido por Deus como cheiro de  suavidade e sacrifício prazeroso a Deus (Filipenses 4.18,19).


Mensagem ministrada pelo Pr. Presidente Moisés Diniz no culto de quarta feira.
Seminário de Administração Parte 2


"Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão." Sl 37:25

                                                  A PROSPERIDADE DOS JUSTOS 

    Deus tem traçado planos para nós os justos e é de Bênçãos, vida em abundância.  
 
    Porém, Satanás e seus demônios tenta cegar os filhos de Deus, dizendo que só  teríamos vida  abundante  no plano espiritual  e  nada mais, com isso muitos cristãos chegam  até  a  passar  necessidades,  e nem se lembram de sua posição em Cristo de coherdeiro de Deus. 

    Jesus afirma que no mundo temos aflições (João 16:33), no entanto precisamos entender que ele também nos ensina que jamais iremos mendigar o pão, isto é, podemos passar por  “vales”  mas jamais vai nos faltar o necessário para viver, é só  permanecer justo, pois esse é o verdadeiro conceito de prosperidade. 

    Um  empregado não precisa  se tornar patrão para dizer que é próspero, pelo  contrário, pode ser próspero como empregado porque o que nos faz próspero não é a  fartura de dinheiro mas a abundância das bênçãos de Deus; No entanto, há ricos que são do minados por um espírito de miséria que não os deixa aproveitarem o que têm.

    Se você é um  justo, é filho de Deus, tome posse das promessas de Deus para você. 

    Vemos em Deuteronômio 28:8,12; Há "vales" Isso precisa ser bem interpretado, pois.

    Os  “vales”  são  uma  realidade  para qualquer um; O próprio  apóstolo Paulo, nos diz  “eu sinto prazer...  nas  necessidades.  Porque  quando  estou  fraco então sou forte” (2 Cor.12:10); “em todas as coisas estou instruído, tanto em fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas  naquele que me fortalece” (Fil.4:12-13). Davi afirma de maneira poética “ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temo mal algum porque Tu estás comigo” (Salmo 23:4).

    Precisamos compreender que nosso Deus é Jeová-Jireh,( tudo provê ) e que mesmo no deserto não precisaremos passar fome nem sede, pois ele é capaz de tirar água  da rocha para nos  suprir a  necessidade  (Êxodo 17:6);  Por  isso, uma coisa é passar pelo deserto  sem  ter nada, em  sofrimento, e  outra coisa é passar pelo deserto com nossa confiança no Senhor que é Jeová-Jireh.

    Não aceite as mentiras de satanás  de que o  cristão não deve ter  coisa alguma, que tem que ser miserável, e que não ter o pão é consequência da vida;   Muitos vivem sua vida financeira debaixo de maldição, como? 

      Negligenciando a palavra de Deus .

      Deut.27 nos mostra 12 maldições vindas sobre a nação de Israel por não  obedecer a Palavra de Deus, enquanto no capítulo 28 vemos mais  05  e que na  desobediência à Palavra não somente recebemos as  maldições  mas também deixamos de receber  as bênçãos prometidas.

    Em Malaquias 3:9 o Senhor Deus nos diz “com maldição sois amaldiçoados,  porque a mim me roubais, vós toda a nação”; isto após o povo perguntar “em que te roubamos nós ?”, a resposta de Deus é direta: “nos dízimos e nas ofertas alçadas”.

    Lembre-se  que  Jesus  aprovou  o dízimo  em  Mateus  23:23. E dízimo era a entrega liberal de no 10% do ganho, seja salário, colheita, etc.

    Se há uma maldição que não pode  ser  quebrada pela oração é a maldição que vem,  da  mesquinhez  daquele  que  não reconhece que tudo o que possui pertence  à Deus,   Malaquias 3:11. Deus só repreende o devorador na vida do dizimista.

     Cuidado, quando você reclama e amaldiçoa o salário recebido chamando-o de "sala- rio de fome”, “essa ninharia”, “essa miséria”, “que não dá pra nada”. Cuidado, pois suas palavras produzem um efeito muito maior que você imagina.( Provérbios 18:21).  

     Outras Causas de maldição na vida financeira
     Sonegação de impostos - Mat.22:16-22
     Oprimir empregados e menos favorecidos - Êx.22:22; Salmo 68:5; 146:9
     Roubos e Furtos em geral (mesmo das pequenas coisas)
     Não ter sabedoria e dependência de Deus no gastar
     Mentir e não cumprir promessas e compromissos
     Motivações distorcidas, subornos
     Desperdício - mantimentos, supérfluos, luxúria, compulsão para comprar e ter
     Fazer dívidas, assumir compromissos, e não pagar - ir além do que pode
     Não ser misericordioso para com os necessitados - Tiago 2:14-18
    Mas lembre-se de uma coisa. Provérbios 26:2 nos diz que “maldição sem causa não se cumpre” e que Deus pode converter as maldições em bênçãos..

    As  maldições  são  brechas  para as opressões malignas, existem demônios que es- tão atuando na área financeiras direta ou indiretamente.

    Mateus 6:24 nos fala de um espírito maligno que pode levar uma pessoa a desobedecer  a  Deus,  sendo escravo  do dinheiro e da  mesquinharia; Mamom é o demônio que atua  nesta  área, para  ele, não faz diferença  você roubar um grampo ou um carro, não pagar 1 real ou 1000 reais, ele é legalista e age  quando  encontra brecha, e atuam direta  ou  indiretamente  na  área  financeira:  São  demônios  que trazem enfermidades, acidentes, tragédias, pecados sexuais, morte. 

    Esses demônios quando entram por causa de brechas  na vida financeira,  não saem pela simples oração, pois ao sair poderiam voltar e entrar novamente pela mesma  brecha que  não foi fechada;  Essas  maldições só são quebradas quando a pessoa renuncia às bases da sua vida, e se tornam pessoas justas, e tomam decisões. 

     decisão de Obedecer à Palavra em tudo, ser fiel no dízimo, feche as Brechas que foram abertas, peça perdão a Deus  pela forma  como agiu até aqui, acerte com todos os credores  e seja agradecido.

 O poeta vinha observando a vida por um longo tempo,e viu que a mesma providencia divina controlava tudo. 

Mensagem ministrada pelo Pr. Presidente Moisés Diniz no culto de quarta feira.
Seminário de Administração Parte 1


"E nos sete anos de fartura a terra produziu abundantemente." Gn 41:47,49
    
    Precisamos entender que não somos donos e sim mordomos   (Mat. 25:14,30  e  Luc. 16:1,2) mordomo é aquele que administra os bens de Deus, empresas, casa, etc.; Tudo
é do Senhor e ele só dará para  aquele que sabem administrar bem. 

    Administração é: o conjunto de princípios, normas e funções, destinados a  ordenar, dirigir,e controlar o esforço de grupos humanos que visam resultado comum, governar, exercer cargos emprego, ofícios, reger negócios particulares ou públicos. 

    O segredo de todo sucesso financeiro está na administração da vida pessoal é saber administrar  o que  está à  sua  disposição;  Nunca  peça para Deus te fazer rico e sim que te deu sabedoria para administrar os seus bens, e assim gerar riquezas.

    A benção estar com Deus  (Efésios 1,3), o salmista diz  24,1, o profeta Ageu 2,8.

    O Salmista no salmo 112, ele fala sobre amar as instruções, não é apenas ouvir, mas sim praticar ser obediente. 

    Você precisa conhecer o Deus  a quem serve um Deus com caráter perfeito.

    O dinheiro tem um sistema, e sem o mesmo ninguém faz absolutamente nada, tudo na vida existe uma recompensa, ( dar e será dado ).

    Prosperidade é um fruto  daquilo que você planta no sistema terreno  (sementes são  variadas ), e tem que semear com propósito.

    O princípio do planejamento (Pv 21.15; Lc 14.28-30)
    Se  você não  planejar  o uso  do seu dinheiro e gastar conforme seus impulsos,  terá problemas, se estiver endividado, e quer sair dessa situação comece com um bom planejamento, em seguida, coloque-se diante do  Senhor com o propósito de ser fiel.

    Na Bíblia tanto no a.t. Como  n.t. vemos sobre tesoureiros , o próprio Senhor Jesus, ti
na o seu tesoureiro, em uma congregação de doze  homens. 

    Comece sonhando, quem  deseja ser próspero,  tem que aprender a  pensar e sonhar grande, e  acreditar nos sonhos de Deus. 

    Depois de planejar tem que ter objetivos  e propósitos
    Quem sonha pequeno cai na mediocridade e  demonstra  não conhecer o próprio Se-
nhor  nosso  Deus.

   O profeta Jeremias  33,3 , clame  seja humilde para começar do pequeno, mas sonhe grande. 

    Quando somos negativos em relação a prosperidade dos outros isso demonstra a  atuação do espírito de inveja no nosso coração e isso impede-nos de prosperar e de termos sucesso financeiro, ( Tiago 4,2)  "Cobiçais e nada tendes, matais e invejais e  nada pode obter, viveis em lutar e fazer guerras, nada tendes porque não pedis" .
    
A inveja e a cobiça abrem uma brecha de miséria na vida do  cristão. 

    É importante identificar aquilo que temos feito para que a benção de Deus  permaneça em nossa vida,  precisamos  aprender que a benção financeira depende também de nós.

    Deus quer encher a nossa botija de azeite mas é preciso  Ter a botija, essa é a nossa parte, pois muitas vezes Deus tem dado recursos e aberto as portas mas somos como vaso furado que quanto mais se põe mais desaparece. (II Reis 4:1-7).

    Deus dá, mas quem administra somos nós.
    Qual é a tua meta, vou tem alguma? ,  se a  resposta  for negativa  estabeleça  metas para sua vida financeira.

     Saiba onde você quer chegar,  quem  não tem objetivos, metas e propósitos na vida, vive como um barquinho, a deriva , sem saber para onde vai.
    É impossível  Ter sucesso  na área  financeira, sem estabelecer  os alvos para serem alcançados ao longo da vida.

    Escreva hoje qual é a tua meta num papel, se  comprometa com ela,  seja  específico em cada objetivo, faça metas  de curto, médio e longo prazo, faça  uma ordem cronológica.

Mensagem ministrada pelo Pr. Presidente Moisés Diniz no culto de quarta feira.
Estudo Escatologia parte 7



"Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver." Mt 24:21

                                                       A GRANDE TRIBULAÇÃO

     Em Lucas 21.28 Jesus  está referindo-se aos sinais que precederão a sua vinda,  ele tinha por objetivo alertar o povo sobre a sua vinda, já estamos nos  últimos  momentos da Igreja de Cristo na Terra.

    Esta é  uma  tribulação específica  que há  de vir sobre o mundo nos últimos tempos, uma tribulação  como nunca  houve na terra, cujo propósito em primeiro plano é Israel, depois as nações gentílicas terão o seu juízo. 

    Na seqüência dos eventos escatológicos,  enquanto a Igreja  arrebatada e ressurreta  está no céu com Cristo, inicia-se um novo e terrível período na terra, identificado  como  a Grande Tribulação. 

     O sentido da palavra “tribulação” na Bíblia. na língua  grega do  Novo  Testamento, é: comothilipsis que significa “colocar uma carga sobre o espírito das pessoas”. na tradu- ção Vulgata Latina, a palavra é tribulume se refere a uma espécie de  grade para  debu- lhar o trigo, ou seja: instrumento  que o lavrador  usa para  separar o trigo da sua palha,  a idéia figurada, aqui, é a de afligir, pressionar.

    O sentido da expressão Grande Tribulação. é essencialmente escatológica. no A.T. é identificada por outros  nomes tais  como  “o dia do Senhor”  (Sf 1.14-18; Zc 14.1-4);  “a angústia de Jacó” (Jr 30.7); “a grande angústia” (Dn 12.1); “o dia da vingança” (Is.63 1- 4); “o dia da ira de nosso Deus”.  no N.T.,  a expressão ganha maior sentido com o pró - prio  Senhor  Jesus  ao  identificar aquele tempo como período de “grande aflição”  (Mt  24.21), depois em Ap 7.14, como Grande Tribulação.

    Podemos  perceber  que  os  juízos catastróficos de Deus sobre Israel e o mundo na- queles  dias só  terão início depois que a Igreja for retirada da terra. Até o capítulo 5  de Apocalipse  se  fala da  Igreja,  mas no capítulo 6,  quando  se iniciam os juízos, a Igreja não mais aparece, senão no capítulo 19.

    Dois  principais  propósitos  se destacam:  o primeiro  é levar  Israel  a  receber o seu  Messias;  e o  segundo  é trazer juízo sobre todo o mundo, especialmente, sobre as nações incrédulas.

    Quando o Messias surgir, não só  os judeus povoarão  a Terra,  mas uma multidão de gentios  se converterá  pela  pregação do  remanescente judeu (Mt 25.31-46; Ap 7.9), e entrará no reino milenial de Cristo.
    Não  há texto bíblico mais explícito  quanto ao tempo da Grande Tribulação  do que a profecia de Daniel 9.24-27 acerca das setenta semanas determinadas por Deus para  a manifestação dos juízos de Deus sobre Israel e sobre o mundo.
A palavra semana interpreta-se como semana de dias. O número sete indica a  quantidade  de dias  da referida  semana, porém,  a palavra  dia interpreta-se como ano,  cada dia equivale a um ano e, sete dias multiplicados por setenta (70 x 7) dá o total de 490 anos.

     Os três períodos das 70 semanas, o primeiro  período de sete semanas,  equivalente a 49 anos, teve o seu início no reinado de Artaxerxes através de Neemias,  copeiro-mor (Ne 2.1,5,8),  quando  pediu ao rei para voltar à sua terra e reedificar a cidade e os seus muros, ocorreu em 445 a.C. quando foi dada a ordem  “para restaurar e reedificar Jeru- salém” (Dn 9.25).

    O segundo  período de  62 semanas,  equivalente  a 434 anos,  refere-se ao tempo do fim do A.T. até a chegada do Ungido, o Messias. Nesse período, o Ungido seria  rejeita- do e ultrajado pelo seu povo, e morto (Dn 9.26);  Cumpriu-se esse segundo período  até o ano 32 d.C, quando Cristo, o Ungido, foi rejeitado e morto pelos judeus. Até então, 69 semanas (ou 483 anos) se cumpriram.

    O terceiro  período  abrange “uma semana” (7 anos) conforme está no texto de Dn 9, 27; Misteriosamente,  acontece um  intervalo  profético  na seqüência  natural  das 70 semanas identificado como os tempos dos gentios (o nosso tempo), no qual  se desta- ca, especialmente, a Igreja constituída de um povo  remido por Jesus e  que está em e- vidência até o seu arrebatamento para o céu. Terá início, em seguida, a última semana, a 70ª.

    A última  semana profética. no texto de Dn 9.26 surge  “um povo e um príncipe”  que virão para assolar e destruir Israel sob “as asas das abominações”. esse príncipe não é outro senão “o assolador”, o “Anticristo”, “o homem do pecado” e “o príncipe que há de vir” (Dn 9.26). ele fará  uma  aliança  com Israel “por uma semana” (Dn 9.27). virá com astúcia e inteligência. Sua capacidade de  persuasão  será  enorme  e,  na  aliança  que fará com  Israel, não terá a  plena aprovação  desse povo. sua tentativa será a de restabelecer a paz, sobretudo no Oriente Médio oferecendo um tratado, o mundo todo o honrará e o  admirará  naqueles  dias.  ele se levantará de uma força política mundial,  uma confederação  européia,  que, na  linguagem  figurada  da profecia,  aparece como  “um chifre  pequeno”  que  surge do  meio  de “dez chifres” do “animal terrível e espantoso”, conforme Dn 7.8. Esse “animal terrível e espantoso” pode ser  identificado  como o sistema europeu, equivalente ao antigo Império Romano.

    Num  breve espaço,  “metade da semana”  (três anos e meio),  esse líder alcançará o apogeu do seu domínio mundial e então haverá uma falsa paz. nesse  momento se da- rá o rompimento da aliança com Israel. O príncipe, embriagado pelo poder político,  en- trará em Israel e então se iniciará “a grande angústia de Israel” (2 Ts 2.4; Ap 13.8-15), a Grande Tribulação.

    O arrebatamento da Igreja findando o  parêntese profético entre a 69ª semana e 70ª, não sabemos o dia da volta do Senhor, mas sabemos que é a nossa missão principal é  pregar o Evangelho e dar testemunho de Cristo diante dos homens.

Essa mensagem é a quinta parte de um estudo sobre Escatologia que vem sendo ministrado pelo Pastor Moisés Diniz em nossa Sede Nacional.
Estudo Escatologia parte 6 - Tribunal de Cristo e Bodas do Cordeiro


Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal. 2 Cor 5:10

                                   TRIBUNAL DE CRISTO E BODAS DO  CORDEIRO 

    O tribunal de Cristo será um trono  de concessão  de prêmios  aos  vencedores deste mundo tenebroso.

    As obras  de cada cristão serão  manifestas (I Cor.  3: 10,15), é  a recompensa final, e o justo  receberá o seu galardão que está com O Senhor Jesus  (Ap. 22,12),  depois  seremos chamados as bodas  (ap.19,9).

   Na seqüência dos eventos  escatológicos, dois deles logo após  ao arrebatamento da Igreja  acontecerão  no céu: o tribunal  de Cristo e as bodas do Cordeiro; Os eventos na Terra depois do arrebatamento da Igreja acontecem durante a Grande Tribulação. 

    O apóstolo  Paulo  descreve  em 1 Co 3.9-15, o  cristão  como um construtor que usa vários tipos de materiais numa construção. Assim, no sentido espiritual, o valor do seu trabalho vai depender dos materiais que usará para construir  sua obra; Paulo  adverte: “cada um veja como edifica” (1 Co 3.10),  A construção do cristão  precisa ser feita  sobre um fundamento eficaz e correto, e com materiais de qualidade que dêem sustentação à sua vida espiritual.

    Vemos 4 aspectos do tribunal de Cristo:
1. O tempo, não pode acontecer logo  após a morte de qualquer cristão, ele se dará por ocasião de um tempo especial e determinado depois do arrebatamento da Igreja.

2. O lugar, não há texto  específico  que declare o local,  mas o  contexto  bíblico  indica  que,  uma vez  a Igreja  arrebatada  até as nuvens, nos céus, a instalação do tribunal de Cristo, inevitavelmente, terá de ser no céu, nas regiões celestiais.

3. Os julgados, sem dúvidas as pessoas julgadas nesse tribunal são os santos remidos dos por Cristo, o texto de 2 Co 5.1-10 fala daqueles que lutam nesta vida  para alcançarem o privilégio de serem revestidos de uma habitação espiritual no céu só entrarão os  salvos, os remidos, não haverá lugar nesse tribunal para julgamento condenatório.

4. O juiz, O apóstolo Paulo declara que o exame das obras dos crentes será realizado perante o Filho de Deus (2 Co 5.10), faz parte da exaltação de Cristo depois de Sua conquista no Calvário receber do Pai toda a autoridade e poder para julgar.

    É claro que não  se trata  de  examinar quem será salvo ou não, a salvação do crente implica no ato especial da misericórdia divina mediante a aceitação da obra  expiatória de Cristo e a sua manutenção enquanto ele estiver neste mundo, todo crente está  livre do Juízo se permanecer fiel até o fim (Rm 8.1; Jo 5.24; 1 Jo 4.17). então, o  julgamento não tratará  da questão  do pecado, de condenação, uma vez que o pecado já foi tirado na vida do crente e, por isso, ele estará no céu; O apóstolo Paulo mencionou seis mate riais que, figurativamente, representam os elementos que empregamos na  construção de  nossa  vida  cristã, os materiais  são indicados  como ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno e palha, os três  primeiros  são resistentes  ao fogo e os três últimos  são frágeis e não resistem ao juízo de fogo, as obras praticadas pelo  cristão serão submetidas ao julgamento naquele dia para se determinar se são boas ou más. 

    No texto de 1 Co 3.14,15 está declarado que  haverá dois resultados finais do exame (a prova do fogo) das obras manifestas: o recebimento e a perda da recompensa.

    O  próprio Senhor Jesus, Juiz  desse tribunal, é quem fará a entrega dos prêmios, ga- lardões, recompensas (2 Co 9.6).Ele declara a João, na ilha de Patmos, dizendo:“o meu galardão  está  comigo  para  dar  a cada um segundo as suas obras” (Ap 22.12), Paulo declara, também, que todo crente receberá o seu louvor (elogio)da parte de Deus (1 Co 4.5).

    Tipos de recompensas, a coroa da vitória (1 Co 9.25), a coroa  de gozo (1 Ts 2.19;  Fp 4.1), a coroa da justiça (2 Tm 4.7,8), a  coroa  da  vida (Ap 2.10; Tg 1.12), a coroa de gló- ria (1 Pe 5.2-4). 

    Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas  do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou” (Ap 19.7), muita alegria,triunfo, e glória nos corações dos salvos, simbolismo de um casamento, noiva pura preparada para o noivo (II COR. 11,2), (Ef. 5:22,27).

Essa mensagem é a quinta parte de um estudo sobre Escatologia que vem sendo ministrado pelo Pastor Moisés Diniz em nossa Sede Nacional.
Para Deus você é especial

"Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante de mim." Is 49:16


    É claro que esta expressão é uma linguagem de figura, o que Podíamos dizer  de um extremo do ANTROPOMORFISMO, atribuindo a Deus o que dizemos sobre os homens, quando diz: "nas palmas da minhas mãos te gravei", isto pode ser comparado ao noivo que  entrega  a noiva  uma aliança,  um anel de compromisso, uma prova de amor, e se refere as muralhas, servindo de símbolo de restauração;  Vemos no  verso  anterior  ele demostrando, o amor divino no qual é mais profundo do  que qualquer  forma de  amor que o ser humano pode conhecer  (Ágape).

    Deus  fez  você  único, !especial, igual a você só você;  Não há duas impressões digitais  iguais  porque  tanto  as estatísticas  como a  biologia nos provam, até os gêmeos idênticos  ou  clones perfeitos, eles têm o mesmo DNA pois  são formados quando  um único óvulo, fecundado por um espermatozoide, se divide em dois embriões. 

    Quantas pessoas nasceram desde o inicio de tudo? mais de 100 bilhões, e  ninguém é igual a você, por isso você é especial para Deus.

    Especial : Relativo à uma espécie, próprio, peculiar, específico e particular.

    Em Lucas capítulo 15, conhecido como o capítulo das perdas:  ovelhas 1%,  dracmas 10%, filho pródigo 50%, emfim, encontramos nestas parábolas, o grande amor de  Deus em  salvar  a humanidade da qual você é especial, por ser único, você tem  qualidades; dons, talentos e capacidades que só você tem; Por isso, Deus te escolheu, e através da morte de Jesus, veio para a sua salvação, pessoal e  individual,  não  importa o  quanto ele ama os outros, ele te ama como ninguém mais do que Ele ama você! portanto nada  ou ninguem seja, sofrimento ou tragédia jamais separará você do amor de Deus, Paulo diz: Romanos 8:35-39;  Quanto mais você ama alguém, mais importante essa pessoa é para você, com Deus é da mesma maneira, por isso você é especial.

    Na morte  de Cristo,  quando  os cravos  foram pregados  em Suas mãos,  Ele gravou você lá, o verso lido ( Isaías 49,16)

    Foi doloroso para Jesus gravar o seu nome nas Suas mãos, mas Ele o fez com  muito amor, (João 3,16 ): “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito,  para  que todo  aquele  que  nele  crê  não  pereça, mas tenha a vida eterna.” Deus esta dizendo:você é especial,  “Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei”. 

    Você é especial em sua existência na terra, adore, glorifica, o exalte em todos os momento da sua vida, em obediência, e pureza de coração se afastando do pecado,  pratique o amor verdadeiro.

    Ninguém  é  mais  importante  para  Deus  do  que você,  (Jeremias 1,5:  antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que dissesse  madre te  santifiquei, as nações te dei por profeta.).

    No livro de Gálatas 2:9, Paulo fala de Pedro, Tiago e João. se alguém podia alegar ter um lugar especial no coração de Deus, eram esses  homens, quando Jesus andou  por esta terra, eles pareciam ser seus melhores amigos, mais tarde, eles foram  chamados de pilares da igreja, sem pilares a construção inteira entra em ruína; Então diga,  eu sou  especial para Deus, tanto quanto Pedro, Tiago e João.

    Um dia,  os discípulos  falaram  para Jesus  que sua  mãe e seus irmãos queria  falar   com ele, Jesus respondeu: “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a  palavra de Deus e a praticam.” (Lucas 8:20-21) .

    Em uma ocasião, quando Jesus estava pregando, uma mulher gritou:  “Abençoada  é a mulher que te deu à luz.” Ao invés de concordar com ela, Jesus disse: “Mais  abençoada é a pessoa que obedece a Deus.” (Lucas 11:27-28).

    Jesus  só nasceu  uma vez, logo só  uma mulher  pode ter o privilégio de dar à luz ao Messias, essa  foi  a  benção  especial  de  Maria,  mas,  espiritualmente,  somos  todos igualmente abençoados;  Em Efésios 1.3,  a Bíblia diz que nos abençoou com todas  as bênçãos espirituais.

    Diga para si mesmo:  “Sou  tão abençoado  espiritualmente  como qualquer um”,  por isso sou especial para Deus, pois aceitei o chamamento  do Espírito Santo. 

Mensagem Ministrada no culto Celebração da Família 
Dois construtores



"Qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as observa, eu vos mostrarei a quem é semelhante:"  Lc 6:47,49

    O Senhor Jesus nesta passagem esta perto  de concluir o seu sermão da montanha, e estava dizendo que nem todos, pelo simples fato de professarem ser cristãos, serem,  membros de uma igreja e possuir dons espirituais, significa  que são verdadeiros e que  serão salvos, mas aquele que demonstra  pelas suas atitudes  fazer a vontade de Deus obedecendo seus mandamentos em amor,  este,  sim, é o verdadeiro cristão e será sal-vo (Mt.7v21),  ouvir a  palavra e  observar,  é estar  em obediência,  então nos mostra  a quem ele assemelha, e nos fala de dois construtores.

    Dois construtores um sábio e o outro tolo em relação aos ensinamentos de Jesus  “é uma  ilustração  da absoluta necessidade de fazer a vontade de Deus, isto é, o  que  ele nos disse para fazer”, Jesus queria que seus ouvintes não apenas ouvissem, mas também praticassem o que ele lhes havia dito, em todo o sermão no monte (Lc 6.46).

    Primeiramente ele fala  sobre o modo como o construtor sábio construiu a sua casa, ou  seja,  sobre a rocha;  Em segundo, sobre  a prova à qual essa casa foi submetida,  e  em  terceiro,  sobre  o resultado  dessa  prova e a razão  para esse resultado, e segue  a  mesma sequência com respeito ao construtor  insensato e casa que ele construiu.   

    O Senhor Jesus adverte nesta parábola que a profissão de fé sem a mudança no mo do de viver é vazia, as simples  obras por si só, não salvam, antes é necessário  ter  um relacionamento  genuíno  com  Jesus, no dia do  julgamento,  muitos dirão: Senhor, Se- hor! E apelarão às suas ações, mas  Cristo  responderá: Nunca vos conheci apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade (Mt.7:  21.23).

    Observamos as características que diferenciam os dois construtores entre si e a ma neira como foi construída as duas casas.

    O primeiro construtor é descrito como um homem sábio, o segundo  como um tolo.

    Conforme  podemos  observar  nesta passagem, os dois construtores que Jesus fala construíram as suas casas no mesmo local. “Ambos construíram suas casas num vale que contém o leito de um rio. Durante a estação de estio este leito fica seco, ou quase seco, de modo que não oferece risco algum a nenhuma das casas”.

    Na  Palestina,  quando se  constrói uma casa,  é preciso pensar com antecipação, no verão, os rios geralmente secavam e deixavam o seu leito arenoso e vazio;  Há  muitos terrenos  que  no  verão são  lugares aprazíveis  e sombreados, mas no inverno, depois das chuvas de setembro, o rio seco se converte em esmagadoras correntes de  águas; Construir num lugar assim sem cavar até a rocha era preparar-se para o desastre, uma vez que as casas na época de Jesus, na qual ele menciona aqui, não eram construídas de forma tão sólida quanto às construções dos dias atuais; O primeiro construtor é  sábio e precavido;  “Antes de construir a casa ele remove a terra  solta, e cava até  encontrar a rocha" (Lc 6.48); Assim, ele  assenta o alicerce na rocha,  ele constrói a sua  casa sobre um sólido e firme fundamento.

    E depois de terminado  todo o seu trabalho, vai poder desfrutar de segurança e  tranquilidade pelo resultado de ter construído a sua casa sobre um sólido fundamento.

    A pessoa que ouve as palavras de Jesus e as prática é o construtor sábio, tem a vida alicerçada em  Cristo e no evangelho;  A tempestade são as provas da vida, as adversidades, tentações, perdas, enfermidades e tantas outras coisas.

    Tudo depende de pôr em prática o que Jesus disse, (ouvir e praticar) sempre  andam juntos (Tg 1.22-25). 

    somente  a vida  cujo fundamento  é firme  pode suportar as provas, o conhecimento deve transformar-se em ação; a teoria deve passar à prática; a teologia deve ser vida.

    O segundo construtor  é descrito como um homem sem bom  senso, não quis  trabalhar duro cavando fundo o chão até na rocha a fim de alicerçar a sua casa  firmemente, antes optou ao mais fácil e muito menos trabalhoso, oferecia menos problemas e, bem  mais rápida. 

     O segundo construtor,  pensa  apenas no  presente, isto é, em  aproveitar a vida e os prazeres do pecado,  sábio  é o homem que  nunca troca o bem futuro pelo prazer  pre- sente. 
    Construir é edificar, e para edificar precisar de planejamento  (lucas14:28,30).

Mensagem ministrada na Santa Ceia do Senhor pelo Pr. Moisés Diniz na sede nacional
 
Top